"E na clareza das palavras o mundo se fez entender..." (Victor Ferreira)

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Ainda que


"Ainda que a métrica não esteja definida
Nem as estrofes obedeçam o padrão
Aqui vão os meus versos
Os versos do meu coração...



Ainda que

(Victor Ferreira)

"Ainda que os valores se percam
Que os números enfim prevaleçam
E os homens sejam o que têm
O amor não se foi de vez

Ainda que barreiras separem nações
Bombas arrasem multidões
E guerras sejam rotineiras
O amor não se foi de vez

Ainda que se tenham excluídos
Que o preconceito não seja banido
De tolerância não se ouça falar
O amor não se foi de vez

Ainda que de fome morra gente
Que penalizem os inocentes
E a miséria seja comum
O amor não se foi de vez

Ainda que o dólar não tenha alta
As especulações estejam em falta
E a Bolsa ameace quebrar
O amor não se foi de vez

Ainda que roubem os políticos
Que os poderes estejam corrompidos
E livres estejam os maus
O amor não se foi de vez

Ainda que aqueçam a terra
Que destruam as florestas
E a fauna entre em extinção
O amor não se foi de vez

Ainda que se mate por pão
Que vidas disputem o lixão
E trapos confudam homem e bicho
O amor não se foi de vez

Ainda que o tráfico domine favelas
Que mães acendam velas
E morram jovens em varejo
O amor não se foi de vez

O amor pois está escondido
Quem sabe até perdido
Procurando onde possa ser rei

Em pedaços se dividiu
E de singelo repartiu
A felicidade no mundo inteiro
No sorriso de uma criança
Numa troca de alianças
Ou no desabrochar de uma flor
Este não se esquivou

Colheu como quem colhe flores
Procurou os momentos mais doces
Para poder se apresentar
Sem muita exuberância
Dispensou a arrogância
Só assim se fez achar

Ainda que o amor caia
Ainda que o mal aja
E ainda que seja pouco o freguês
Ele não perde o encanto
Está em algum canto
O amor não se foi de vez..."



















6 comentários:

Gabriela Roots disse...

sou sua fã, irmão!

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Bacana, Victor.
Continue produzindo.
Abração.

Silvino Lucena disse...

Muito bom seu Poema, continue assim!

karina montenegro disse...

ahh victor! tá muito lindo!
gostei mesmo!vamos abrir nossas mentes e deixar que o amor reine. Vamos transpor limites e multiplicar a tolerancia, o respeito e o afeto pelo próximo!!
continue escrevendo!estou adorando!

bjãão

Tales Santana disse...

Muito bão!!! Sério. Gostei muito.

Auzerina disse...

Parabens. Quem sou eu para dar aval num tão belo, sábio e lindo poema. Continue a dar asas a sua imajinação e acredite: Você é este amor que não se foi de vez porque veio para ficar. Amar / Servir e Encantar.aí eu canto..
ah se eu fosse uma poeta.
Beijo Outonal com ternura
AuzehAuzerina