"E na clareza das palavras o mundo se fez entender..." (Victor Ferreira)

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Ô de casa!

É fato que o sentimento de renovação, qualquer que seja ela, permeia nossa alma nos finais de ano. Foi ele meu relevante impulso para dar início a essa página que acompanhará o novo ciclo que se inicia em minha vida. O ano de 2009, da mesma forma que me afastou das coisas que amava em detrimento do preparo para uma posterior caminhada acadêmica, trouxe-me um auto-conhecimento que me permitiu profundas reflexões e transformações a respeito do que penso sobre a vida e a sociedade. Nada mais justo do que compartilhá-las com vocês. Maturidade é o que sinto ao ver o calendário ser substituído.
Longe de mim revoltas! Longe de mim protestos pertinentes à idade, protestos pertinentes ao artista. Não que eu esteja passivo às imposições tristes do mundo atual. Jamais! Mas acredito na renovação de idéias de uma maneira gradual, lenta e singela. Procurarei discutir reformulações em vez de trocas. Que possamos aos poucos ajustar nesse meio o que não faz bem a sociedade como um todo. Usar das palavras para tal ajuste é, sem dúvidas, uma boa saída. Foram as mesmas que separaram o "Pré" da "Historia" e permitiram o desenvolvimento do que viria a gerar as civilizações. Discutamos, então, o que venha realmente a acrescentar. Discutamos idéias bem fundamentadas. Seja o teatro, a música, o cinema. Seja a cidade, o país, o mundo. Sejam os poemas, as citações, os autores. Seja a religião, a ciência, a tecnologia. Seja a política, o futebol e as atualidades. Para os três últimos, entretanto, precisarei da ajuda de vocês, leitores. Não que eu os desconheça por completo, mas acredito que para a construção de uma opinião é preciso o conhecimento multipolar do que se fala. Campeões do final de semana, escândalos nacionais, resultados das eleições presidenciais e últimas decisões tomadas pelos superiores são o que ainda me chegam ao conhecimento. Prometo, entretanto, crescimento. Como artista, futuro jornalista e cidadão, acredito que dominá-los é de fundamental importância. De quê adiantaria compreender conflitos entre gregos e troianos, bárbaros e romanos e nazistas e judeus sem a repleta compreensão dos problemas que hoje emergem no Oriente Médio? Do primeiro grupo, tenham certeza, posso discutir. Vieram-me em fartura e pressão nesse ano de pré-vestibular. Quanto ao segundo, pertinente ao nossos dias, em breve farão parte do repertório. É promessa!
Sendo artista dessa cidade acolhedora, acredito ser de minha função a discussão sobre a arte que hoje é feita pela nossa classe. Uma agenda cultural será constantemente apresentada e atualizada, bem como discutida sobre a variedade e a qualidade do que oferece. Jamais serei direto o suficiente para atingir qualquer trabalho. Encaminharei, portanto, meu conceito a respeito do tema e caberá ao leitor relacioná-lo e conseguir juntar as peças. Bem entenderão aqueles que tiverem pensado como eu. Os que seguirem outra linha não desentenderão, apenas lerão algo diferente do proposto. Ótimo! É dessa forma que o mundo se faz diversificado. É dentro do homem que as milhões de visões se despertam.
Como futuro jornalista, lhes usarei de cobaias. Posso? Artigos, entrevistas, matérias e crônicas estarão sendo expostas nas atualizações semanais do blog. Aberto sempre estarei às sugestões e críticas para a construção dessas e procurarei escrever o que acredito vir a nos acrescentar, seja em valores, conhecimento, ângulos novos ou simplesmente em momentos de descontração.
Como estudante, cidadão e principalmente ser-humano, os sentimentos também virão à tona. Os desejos, as virtudes e as emoções pertinentes ao homem estarão sendo discutidas.
As funções lingüísticas estarão em completa mistura. A referencial, a fática, a emotiva, a poética e a metalingüistica se afastarão de conceitos próprios. Farei delas uma só. Farei a minha linguagem. Farei a nossa linguagem. Procurarei a clareza e a objetividade, mas sem perder a singeleza das palavras.
Daqui, espero leitores. Leitores somente. Espero quem compreenda não necessariamente de forma direta o que falo, mas que compreenda. É nesse mistério, nessa abrangência e nessa multiplicidade que se esconde a beleza das palavras.
Ô de fora!

7 comentários:

Gabriela Roots disse...

primeiro de muitos posts! esse será mais um dos blogs que acompanho, divulgo e recomendo.
parabéns, amigo!

Bárbara Rodrigues disse...

Vou virar frenquentadora assídua =)

Ramon.nunes disse...

^^
gostei de suas palavras!

fernando e cláudia disse...

Querido neto,

Parabéns! este será um de muitos.
Somos felizes por ter você como nosso neto, aquela criança, cresceu, e hoje vemos com orgulho (no bom sentido) um rapaz amoroso e com uma capacidade enorme para criar e escrever. VÁ EM FRENTE, NUNCA DESANIME!
Lembre-se: em tudo, primeiro coloque Deus na sua vida.
Beijos, vovó Fernando e vovô Cláudia

Anônimo disse...

Você sempre está me surpreendendo! Adorei o seu blog e já adicionei aos meus favoritos. Sinto orgulho de poder compartilhar tantos momentos importantes da sua vida. Parabéns. Beijos de Tia Maía.

Anônimo disse...

PARABÉNS VICTOR!
ÉS UM JOVEN, COM UMA CONCEPÇÃO DE HUMANIDADE MUITO SUPERIOR A GRANDE MAIORIA.
PASSEI A TE ADMIRAR MUITO MAIS, APÓS A LEITURA DESTE MARAVILHOSO BLOG.
INCLUI EM MEUS FAVORITOS E IREI INDICAR, PRINCIPALMENTE PARA OS ADOLESCENTES.
MAIS UMA VEZ, PARABÉNS!!!
BEIJOS
DANIELLE ALVES

quem sou disse...

quem sou?
sua festa foi linda,linda.
beijos amo, amo,amo todos
Deus os abençoe......